Nobody’s Being Very Kind to the Blackberry Storm

http://c.brightcove.com/services/viewer/federated_f9/1813626064?isVid=1&publisherID=1564549380

After all the hype came the disappointment. The Wired review above was, perhaps, the gentlest and most superficial of all. David Pogue gave a now infamous review that was thoroughly negative. The best review I’ve heard, though, was given in a Crackberry.com podcast.

I looked the Storm over briefly at a Verizon store and was unimpressed. Have you handled one or perhaps own the device? What do you think about it?

FriendFeed: Handy Aggregator or Hopeless Firehose?

http://image.com.com/gamespot/images/cne_flash/production/media_player/proteus/one/proteus2.swf

Apparently I signed up for FriendFeed months ago and then forgot about it. After I watched the video above last week I tried to set up an account, only to find that I had one already. That actually happens to me quite often, especially with online forums.

Do you use FriendFeed? I’m giving it a try and think it’s cool, except I do see a potential problem from information overload. They really need to work out a better way to sort the info, or the tool will be useless to me.

Do You Tweet?

http://image.com.com/gamespot/images/cne_flash/production/media_player/proteus/one/proteus2.swf

Last week I came across the video above. The CEO of Twitter talks about uses of and future plans for the service. Although I’d been signed up with Twitter since early 2008, I only recently found any use for it. I’ve inserted a widget on my blog and use Twitter to share “Items of Interest,” which are basically links to articles I found worth reading online. Before I started using Twitter for this I was wasting blog posts to share this type of material.

Do you use Twitter? If so, do you like it? Is there anything unique about how you use it? What, if anything, would you like to see improved about it?

A Libertação da Natureza Criada

“O dia do Senhor, porém, virá como ladrão. Os céus desperecerão com um grande estrondo, os elementos serão desfeitos pelo calor, e a terra, e tudo o que nela há, será desnudada.” 2 Pedro 3:10 NVI

A bíblia não ensina a destruição por completo de tudo que existe no universo. Sei, pereça ser assim quando você lê a passagem em cima. Também sei que tudo que você já ouviu na igreja sobre o “fim dos tempos” inclui esta idéia de destruição. Um estudo mais detalhado e profundo da bíblia nos mostra, porém, que Deus está preparando a libertação da criação, e não sua destruição.

“A natureza criada aguarda, com grande expectativa, que os filhos de Deus sejam revelados. Pois ela foi submetida à inutilidade, não pela sua própria escolha, mas por causa da vontade daquele que a sujeitou, na esperança de que a própria natureza criada será libertada da escravidão da decadência em que se encontra, recebendo a gloriosa liberdade dos filhos de Deus.”Romanos 8:20-21 NVI

Se a “natureza criada” sera “libertada” como o apóstolo Paulo ensinou em Romanos, precisamos reconciliar isso com o ensino do apóstolo Pedro.

A linguagem do apóstolo Pedro foi a mesma que os antigos profetas, tais com Isaías, Jeremias e Ezequiel usaram para falar sobre mudanças radicais. Quando um deles falou dos céus desperecendo e as estrelas caindo para a terra, eles não estavam falando sobre um evento em termos literais. Quando eles usaram linguagem assim, estavam dizendo que haverá uma grande mudança no sistema do mundo humano. Os profetas do Antigo Testamento falaram assim da queda do império babilônico, Jesus falou assim da destruição de Jerusalém e do templo, e João falou assim em Apocalipse do império romano. Quando Pedro usou esta linguagem, estava falando sim do “fim dos tempos,” mas não em termos para serem entendidos de forma literal.

Acho interessante que quando Pedro falou que “os elementos serão desfeitos pelo calor,” ele estava usando a mesma palavra (stoixeia) que Paulo usou em Colossenses 2:8 –

“Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo.”

O problema não é o mundo. Deus criou o mundo bom. Alguns ensinam que o mundo físico é mal, mas isso não é a verdade. O problema não é o mundo físico, mas o mal que invadiu o mundo através o pecado humano. Cristo veio para resgatar a humanidade, e no dia que ele apareca novamente os filhos de Deus serao ressusitados e o mundo sera libertado. Todo mal será destruido, e haverá novos céus e nova terra. Esta é a verdadeira esperanca cristã.

N.T. Wright em Língua Portuguesa

Descobri que o site do teólogo N.T. Wright tem traduções de alguns estudos que ele fez, e queria os compartilhar aqui. Sempre digo que foi C.S. Lewis que me trouxe de volta do precipício da dúvida, e N.T. Wright que me ajudou descobrir um caminho melhor na fé cristã.

Paulo e César: uma Nova Leitura de Romanos (120KB PDF)

Romanos e a Teologia de Paulo (212KB PDF)

Decodificando O Código Da Vinci (75KB PDF)

Paulo em Diferentes Perspectivas (110KB PDF)

Paulo, Líder de uma Revolução Judaica (12KB PDF)

Integridade e Integração: Amando a Deus com Coração, Mente, Alma e Força (62KB PDF)

O Braço Nu de Deus (23KB PDF)

As Origens Cristãs e a Ressurreição de Jesus: A Ressurreição de Jesus como um Problema Histórico (88KB PDF)

Igneous Quill Network


Have you ever heard of Ning? I hadn’t until a few days ago. Now that I’ve found it and had a chance to play around with it, I like it.

It’s a blog that also serves as a sort of social network. You can sign up to be a blog member, participating in a forum, chat with other members and so forth. I’ve given this network the same name as my blog, though I don’t plan to leave Blogger behind. The Igneous Quill Network is intended to serve primarily as a place to discuss technology. Posts that appear there, at least for now, will be reposts of things I write here about Linux, Blackberry devices and programming languages.

Give the new location a look and let me know what you think.

Natal, A Obra de Cristo, e o “Emprego” do Cristão


Poucas semanas atrás um amigo que trabalha como ministro de jovens e crianças atualizou seu perfil de Facebook dizendo que uma criança tinha dito o seguinte para ele antes do culto:

“Se Jesus não tivesse nascido, você não teria emprego.”

Aquela criança falou uma verdade, mas não somente para meu amigo. Se Jesus não tivesse nascido e feito a obra ministerial dele que se cumpriu na cruz e no túmulo vazio, nenhum cristão existiria e estaríamos sem esperança e sem razão de viver. A vida de Jesus nos dá motivo para viver e alvos eternos que têm tudo a ver com nossas vidas agora.

Primeiro, Jesus veio como servo, nos demonstrando o caminho do auto-sacrifício.

“Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus, o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.”
Filipenses 2:5-11

Um mês atrás levei minha família com um grupo da igreja que freqüento para um show cristão no estado de Pennsylvania. Foi bom o show, mas em alguns pontos não foi bem correto. Por exemplo, num pedaço a mãe de Maria saiu gritando, “Vou ser avó de Deus!” Claro que não! Sim, Jesus é Deus, o Filho de Deus, Deus Filho em forma humana. Creio e afirmo como a sã doutrina da fé cristã que Jesus é 100% Deus e 100% ser humano, e nego toda hipótese ao contrário. Porém, tenho certeza absoluta que ninguém na época de Jesus estava esperando o Messias de Israel ser o próprio Deus em forma humana.

“Messias” (ou “Cristo”) significava para o judeu do primeiro século o verdadeiro rei de Israel, o descendente de Davi prometido através dos profetas para resgatar o povo de Israel e o libertar da opressão dos poderes estrangeiros. Não entrou na mente deles que o próprio Deus iria assumir carne humana e viver entre nós. Este entendimento só chegou com a perspectiva pós-Pentecoste, quando o Espirito Santo abriu os olhos e o entendimento dos discípulos de Cristo para compreender a grandeza da obra de Deus em Cristo Jesus.

Em Jesus de Nazaré temos o maior exemplo de um servo. O Filho de Deus deixou de lado por um tempo seu poder e glória e aceito uma posição de fraqueza e pobreza, e tudo para nossa salvação. Por causa de Jesus, entendemos o que é servir.

Segundo, a obra da vida de Jesus nos capacita para servir.

“Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que abunde a graça? De modo nenhum. Nós, que já morremos para o pecado, como viveremos ainda nele? Ou, porventura, ignorais que todos quantos fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na sua morte? Fomos, pois, sepultados com ele pelo batismo na morte, para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.”Romanos 6:1-4

Se Jesus não teria nascido, não teria meu “emprego” como cristão, mas se ele não tivesse morrido e ressuscitado dentre os mortos, não teria condições para servir.

Normalmente você vai só querer fazer entrevista para um serviço que você conheça, não é a verdade? Eu nunca pensaria em aplicar para ser mecânico de carros, porque não conheço quase nada sobre isso. Não posso concertar um carro, e se fosse fazer uma entrevista o dono provavelmente iria perceber isso logo. Com Deus não é assim. Ele nos chama para seguir e servir, sem exigir nossa habilidade para merecer tal privilegio. Como vemos em Atos 2:38, quem crê no evangelho de Cristo, arrepende dos pecados e aceito o batismo nas águas recebe perdão dos pecados e o dom do Espirito Santo. Deus nos perdoa e capacita para servir, e tudo isso por causa da obra da vida de Jesus.

Terceiro, e para concluir, a obra da vida, morte e ressurreição nos dá um alvo e esperança no trabalho que fazemos no nome dele.

“Mas na realidade Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. Porque, assim como por um homem veio a morte, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Pois como em Adão todos morrem, do mesmo modo em Cristo todos serão vivificados. Cada um, porém, na sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda. Então virá o fim quando ele entregar o reino a Deus o Pai, quando houver destruído todo domínio, e toda autoridade e todo poder. Pois é necessário que ele reine até que haja posto todos os inimigos debaixo de seus pés. Ora, o último inimigo a ser destruído é a morte. Pois se lê: Todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz: Todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas. E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o próprio Filho se sujeitará quele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos.”1 Coríntios 15:20-28

Muitos que pensam de forma errada acham que o alvo do cristianismo é aquentar este mundo agora para depois da morte fugir para o céu. Não é assim o ensino bíblico!

Deus veio e assumiu forma humana. Ele aceito forma física, morreu em forma física e ressuscitou em forma física. Depois de ressurreto o corpo de Jesus era diferente, mas baseado no que morreu. As Escrituras prometam o mesmo para nós. Nós e a criação inteira vamos ser libertos de tristeza e dor, mas sem deixar fora fisicalidade.

Em Cristo temos o exemplo de o que é ser servo, somos capacitados para servir e temos esperança para dar fundamento ao trabalho que fazemos agora.

Se Jesus não tivesse nascido, vivido, morrido e ressuscitado nós não teríamos “emprego,” a nossa vocação em Cristo. Gracas a Deus que ele veio! ado nós não teríamos “emprego,” a nossa vocação em Cristo. Gracas a Deus que ele veio!

GnomeSword: Good, Though Lacking


When I switched recently from Windows XP to Ubuntu 8.10 I didn’t miss many of the applications I left behind. In fact, most of the replacements I’ve found for Linux are better than what is offered in Windows. One application that I used a lot that I’m having trouble doing without is e-Sword. There is a Linux application called GnomeSword, but having downloaded and installed it I’m finding it a bit lacking for my purposes.

First, though there is a nice variety of commentaries and dictionaries available, along with some classic works, I can’t find a module for the Apostolic Fathers. It’s available through Christian Classics Ethereal Library, but it was nice having it on my desktop.

Second, since I work with Brazilians in ministry, I depended on e-Sword primarily to be able to cut and paste Bible texts into sermons and Bible studies. While GnomeSword even offers Esperanto and Basque versions, there are absolutely no Portuguese versions offered. There are Portuguese-language versions in the public domain available through BibleGateway online, but again I prefer to have resources available locally on my computer.

If you are using Ubuntu Linux and are looking for an application to help in your Bible study, GnomeSword is all I’ve found. Despite my comments above, it is somewhat useful. Then again, if you know of something better, please let me know!

To download and install GnomeSword, search for it in Synaptic Package Manager or install it through your terminal (should be sudo get-apt gnomesword).

(Click the screenshot to see a larger image)