Garrafas Catadas e o Futuro deste Universo


Fui criado na zona rural do estado de Missouri, nos Estados Unidos. O lugar foi bem afastado de qualquer cidade grande, mas não foi pobre como muitos lugares semelhantes no Brasil. Tinha cidadezinhas por perto com escolas, hospitais, lojas e um (mas só um) shopping. Mesmo assim, passei a maior parte da infância na fazenda mesma. Gostava de brincar nos campos e no mato perto de casa, e na adolescência comecei a fazer caminhadas longas na floresta.

Anos atrás pessoas tinham jogado lixo nos riachos da região, e após muito tempo o que sobrou mais foram as garrafas. Tinha garrafas e potes de vidro de todos os tamanhos e cores, algumas com marcas conhecidas e outras que deixaram de ser fabricadas décadas antes. Na infância catava algumas destas garrafas, mas não para a reciclagem tradicional (naquela época quase ninguém estava reciclando as coisas), mas para usar. Tinha a noção que um dia seria um cientista, então gostava de juntar as garrafas mais interessantes para usar no meu “laboratório.”

Meu laboratório foi um tanque de metal, vazia, virada e no tamanho de uma mesa, num dos depósitos da fazenda. Não lembro de todas as minhas “experiencias” lá, mas lembro de dois. Numa delas consegui fazer uma tinta natural usando uma flor comum, e em outra resgatei um monte de girino de uma poça de água que estava secando. Pouca coisa, eu sei, mas bom quando leva em consideração o fato que fiz estas coisa sem orientação e antes de completar 10 anos de idade.

Aquelas garrafas serviram para um propósito antes, mas depois foram usadas para realizar outras atividades. Durante os anos nos campos e riachos estavam sem função ou utilidade, mas depois de ser catadas foram empregadas para coisas pequenas mas boas.

De certa forma, o mundo agora é como aquelas garrafas. Existem diferenças enormes, é claro. Deus não jogou fora o mundo e não vai usar o mundo para algo pequeno. A semelhança é nas garrafas sendo tratadas como lixo, continuando vazias para anos e anos, e depois recebendo algo de valor. O plano de Deus para este mundo que Ele tinha deste o princípio, e que não foi atrapalhado pelo pecado humano (um caminho diferente e mais difícil foi seguido, mas o destino foi sempre o mesmo), é para Ele vir e encher o universo de uma forma mais completa e visível do que agora.

“E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos.”1 Coríntios 15:28

“De tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra.”Efésios 1:10

É importante entender que não estou dizendo que Deus vai se tornar o universo, ou que vai deixar de existir uma distinção entre o Criador e a criação, mas que a união vai ficar tão intima que mal conseguimos entender agora. O cosmos está sendo preparado, como uma vasilha ou uma garrafa, para receber o Deus vivo.

Nada compara com as maravilhas e bençãos que nos esperam no futuro que Deus está preparando. A forma atual vai passar, os nossos corpos mortais vão ser revestidos pela imortalidade, e com a presença clara e próxima de Deus vamos gozar dos novos céus e nova terra.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s